Relato de uma Mãe de UTI!!

Olá meus amores!!

Já faz mais de um mês que não escrevo aqui para o blog, hoje vim aqui explicar um pouquinho sobre tudo que aconteceu nesses últimos dias… No dia 15 de dezembro de 2016 me tornei oficialmente a mãe da Elena, um momento tão esperado, tão feliz e especial, mas nem poderia imaginar que também me tornaria uma mãe de UTI. Eu sonhei muito em ser mãe da Elena, mas não desejaria a ninguém que se tornasse uma mãe de UTI.

img-20161209-wa0041

O primeiro grande impacto foi receber alta e ter que sair do hospital sem minha filha nos braços, com certeza foi o pior sentimento que já tive, foi mais profundo que tristeza, foi sentimento de perda, de falta de controle, de vazio… Sentia meu ventre vazio, meus braços vazios. Naquele momento achei que tivesse vivido o pior momento da minha vida… Até chegar em casa e ter que entrar por aquela porta sem ela… Não foi assim que imaginei e a dor do vazio continuava: ver o berço vazio, as roupas e todas suas coisinhas, tudo pronto esperando por ela.

Ter que andar pela casa e fingir que estava tudo bem, ter que me alimentar sem vontade para ter leite e forças para enfrentar a maratona que viria pela frente, todas as tarefas comuns do dia a dia eram bem difíceis. E na hora de dormir? Era eu com meus pensamentos, dores e angustias, imaginando como estava minha filhinha lá, se ela estava chorando, com frio, com fome, com saudade de mim. O som daqueles aparelhos que embalavam o sono dela dia e noite, não mais a minha voz.

Ser uma mãe de UTI é ver que em uma fração de segundo, tudo pode mudar e transformar o momento de alegria em angústia e medo. É sentir seu bebê pela ponta dos dedos esterilizados em álcool gel. O momento mais feliz do dia era poder ficar alguns minutos com a Elena nos braços, sempre escorria pelo menos uma lágrima de alegria dos meus olhos.

É ser viciada no monitor e com o tempo passar a entender todas as funções daqueles aparelhos. É ver picadas e mais picadas para exames e ficar com o coração apertado até o resultado aparecer. É torcer todo dia por uma boa notícia, mesmo que seja aquela bendita palavrinha “estável” significa que não melhorou, mas também não piorou.

É necessário ter muita fé. É todo dia pedir por um milagre. Só com muita fé em Deus para aguentar. Você precisa aprender a viver com o sentimento de impotência, por ver o sofrimento e a dor do seu bebê e simplesmente não poder fazer nada. Podemos apenas confiar e ter lágrima escorrendo pelo rosto todo dia.

Mas, além de tudo isso ser mãe de UTI é superação, é ter muita história para contar. Ninguém conhece a dor de ter seu bebê na UTI, só quem já passou por isso, mas também ninguém sabe a alegria de sair com seu bebê dali! O dia da alta é um dia de alegria para nós e para as mães que nos acompanham. O dia que minha Eleninha saiu da UTI foi como se ela tivesse nascido novamente, tamanha foi nossa alegria!

O que eu desejo é que todas as mães que passam por essa mesma situação sejam abençoadas com a alegria de levar seu bebezinho para casa e poder aproveitar cada segundo da sua companhia.

 Beijinhos!!

Curtiu? Compartilhe e acompanhe o Blog Jaque Oliveira no Facebook Instagram

Jaque

About Jaque

Sou Jaque Oliveira e criei o BLOG no final de 2013 pra falar sobre a minha vida e compartilhar boas dicas. Sou Baiana, estudante de Administração de empresas e completamente viciada e apaixonada pelo mundo da moda e beleza... Contar as novidades do universo feminino e mostrar o que mais me atrai são as coisas que mais gosto de fazer por aqui, pensando sempre na melhor maneira de entreter e ajudar as leitoras e leitores. Para trabalhar comigo e com o blog, escreva para blogjaqueoliveira@gmail.com

10 thoughts on “Relato de uma Mãe de UTI!!

  1. Angela

    Hoo Jack chorei, q Deus continue abençoando vcs viu, muita saude pra Elena, uma boneca de tao linda… bjs prima

    • Jaque

      Amém e muito obrigada prima… Beijos!!

  2. Viviane

    Que lindo, bonito ver sua força e determinação durante esse período. Que Deus abençoe vocês,

    • Jaque

      Amém… Beijinhos linda!!

  3. Fabiane

    Terminei de ler seu relato com lágrimas nos olhos e coração apertado. Pensar q aquela menininha linda q conheci há anos é mãe e tece q passar por tudo isso me dói. Soube q Elena tinha problemas de saúde, mas só ouve a gravidade no dia q vc a trouxe pra casa. Fico muito feliz por ela esta bem e nos braços dos pais agora.

    • Jaque

      Graças a Deus deu tudo certo, agora só curtindo nossa princesa
      Beijos!!

  4. Sabrina

    Olá Jaque, eu acabei de ler o seu relato e não tive outra reação a não ser de me emocionar . Pois hoje faz seis dias que estamos vivendo essa realidade, minha irmã teve pré enclapsia e minha sobrinha (Alícia) não estava tendo um bom desenvolvimento dentro da barriga. Resultado, a gravidez teve que ser interrompida com 33 semanas. Tudo ocorreu bem durante o parto, graças a Deus, mas minha irmã se tornou uma mãe de UTI. Acredito que ela esteja vivenciando tudo isso que você relatou, confesso que não tem sido fácil pra ela. Mas também gostaria de relatar que, pior do que se tornar uma mãe de UTI, é ser tia de UTI! Saber que a sua sobrinha nasceu e ainda não poder ter o privilégio de conhecê-la é muito triste, não poder olhar no rostinho, não saber com quem é parecido, não poder doar todo o amor que tem guardado pra ela chega a ser doloroso. Eu fico perguntando a minha irmã cada detalhe e a medida que ela vai me contando a ansiedade vai tomando conta e o desejo de tê-la logo em meus braços só aumenta. O que me conforta é saber que ela está bem, que está superando as expectativas dos médicos e que com fé em Deus, logo logo ela estará conosco. A sua Elena é uma linda princesa! Que Deus continue abençoando você e sua família!!! Obrigada por me emocionar com esse relato tão lindo e edificante!

    • Jaque

      Fico muito emocionada com cada história, e sei o quanto é difícil para uma família enfrentar tudo isso… Mas também sei que tudo é recompensado só de olhar para o rostinho deles. Pode ter certeza que a pequena Alícia vai está em minhas orações e logo ela vai está em casa junto com toda a família.
      Beijos e muito obrigada por compartilhar sua história!!

      • Sabrina

        Mostrei seu relato pra minha irmã e percebido o quanto foi edificante pra ela. A nossa pequena Alícia está se desenvolvendo bem. Agradeço pelas orações e quero muito em breve apresentá-la a você. Deus continue abençoando sua família.

        • Jaque

          Graças a Deus, fico feliz em saber de boas notícias… Quero muito conhecer a princesa.
          Fico muito feliz que a história da minha pequena possa ajudar outras mães que passa por casos parecidos.
          Deus abençoe que logo Alícia esteja em casa. Vou continuar com minhas orações!!

          Beijos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>